Primeiros dias em Montreal

Enfim parei um pouco pra respirar e vou tentar relatar aqui minhas
primeiras impressoes de Montreal. Primeiras mesmo, sao soh dois dias
aqui, mas bastante intensos🙂 Aos amigos que pediram noticia, espero
que esse primeiro post seja util. Eu vou tentar manter uma
regularidade, porem, os proximos posts referentes a Montreal nao
estarao nos planetas PSL-BA e Debian Brasil. Quem tiver interesse tem
que ir direto no meu blog. Nao vou encher os planetas de coisas
pessoais🙂 Vamos lah:

A viagem

Estava realmente preocupado com essa viagem. O processo de alfandega e
imigracao de Tassia foi meio nebuloso, e eu, com o idioma ingles pobre,
poderia me complicar mais ainda. Porem, pra minha surpresa, a viagem
foi muito tranquila. Consegui me comunicar bem, ateh mesmo em frances,
quando arrisquei algumas bobagens com as comissarias de bordo🙂

O processo de imigracao foi bem rapido. Nao me fizeram perguntas
dificeis, e “ganhei” da agente federal uma permissao de estudo ateh
dia 30 de setembro! Que maravilha, soh vai depender da grana mesmo.
Vale a pena relatar uma coisa quase desagradavel que aconteceu na
viagem. Durante a partida de Guarulhos para Toronto, o aviao resolveu
nao acender as luzes externas das portas de emergencia, situacao que
quase cancela no voo. Quando jah estavamos frustrados com a noticia que
teriamos que sair do aviao, recebemos a boa nova: o piloto, acostumado
com algumas tecnologias duvidosas, resolveu dar um “boot” no aviao e
as luzes voltaram a acender. Serio. A mensagem foi bem esta: religamos
os motores da aeronave e as luzes voltaram a acender, entao partiremos
dentro de alguns minutos🙂 De resto, nao houve atrasos nem estresse.

406

A recepcao

A recepcao nao poderia ter sido melhor. Tassia preparou o apartamento, que ficou uma graca. As fotos dirao tudo🙂 Nosso amigo Elton estava presente tambem.

chegada

Fui surpreendido por uns bolinhos e um almoco maravilhoso feito pela
mais nova chef brasileira em Montreal, minha namorada🙂

almoco

Um jantar delicioso num restaurante Tailandes finalizou a primeira
parte da noite (a segunda foi censurada). Conheci pessoalmente Luiz e
Ludmila, nossos amigos brasileiros aqui, que deram uma grande forca,
principalmente pra Tassia, nos primeiros dias. Registro aqui minha
gratidao. Comi um camarao ao leite de coco, algo parecido com uma
moqueca🙂 Muito bom, meio apimentado, acompanhado de uma salada de
manga verde e bolinhos de legumes.

comida tailandesa

O segundo dia

Eu nao vou ficar relatando cada dia aqui, mas os primeiros sao
marcantes, entao merecem. No dia 06 conheci parte da Concordia
University, onde Tassia estah estudando. Muito grande, raitequi e
aberta. Embora seja privada, eh dotada de atividades abertas ao
publico, alem de nao ter paranoia com identificacao de estudantes.
Gente de fora participa de aulas, laboratorios, etc. Quero em breve
conhecer a imensa biblioteca dela.

Andei bastante e aprendi como funciona o sistema de transporte. A
unica coisa que posso dizer dele eh que possui um alto padrao de
qualidade. Claro, com o clima daqui seria pessimo nao contar com a
exatidao dos minutos na espera dos onibus.

Resumindo, neste dia compramos coisinhas pequenas para a casa e fui
apresentado a uma pequena parte da cidade.

O Terceiro dia

Este foi o dia em que quase congelo aos -17 graus de sensasao termica. Me perdi pela cidade, andei feito
um condenado, entrei na estacao de metro e descobri que era exatamente
de onde eu tinha saido. Ateh hoje nao entendi como consegui andar
tanto e sair no mesmo lugar. Eu nao lembro de ter dado voltas, mas…
🙂

Minha primeira compra foi uma bota. Tassia me convenceu que eu nao
iria me virar na neve com aquele tenis velho – que eu adoro. Vamos
ver. Ateh agora eu acho que nao seria necessario gastar essa grana.
Necessario foi minha segunda compra, um sistema subwoofer 5.1🙂 Esse
sim, tava me fazendo falta. Eu preciso ouvir todos os instrumentos de
minhas musicas de estimacao, o que nao eh possivel nas caixinhas do
laptop.

Pela noite fui com Tassia e uma amiga da Alemanha, assitir a dois
videos exibidos na Concordia pela Associacao de Estudantes Arabes
desta universidade. O primeiro chama-se “My Beard Forever”, que diz
respeito aos milhoes de homens que sao estereotipados como
fundamentalistas islamicos em diversos paises, por terem nascido no
oriente medio. Eu realmente nao gostei desse documentario. Ele
resume-se a agrupar as noticias carregadas de preconceitos exibidas
pelas midias americanas, depois dos ataques de 11 de setembro. O
segundo filme foi legal. Ele chama-se “Being Osama”, que conta a
estoria de 6 homens que se chama Osama e morar aqui no Canada. Nao
lembro se todos moram em Montreal, mas um deles eh um jovem musico
daqui, dois sao estudantes da propria Concordia. O filme mostrou
aspectos interessantes de Montreal, que por um lado acolhe pessoas de
todo o mundo, segundo o relato de um dos homens, que diz estar muito
satisfeito aqui, desde que deixou sua terra. Por outro lado mostra
problemas serios, como o julgamento do estudante de computacao Osama,
que foi intimado por participar de uma manifestacao contra a
deportacao de imigrantes aqui. Esse diz que iria voltar para seu pais
logo que terminasse seu programa de intercambio aqui.

A iniciativa eh interessante, mas faltou uma discussao sobre o
assunto. As pessoas da Associacao, que apresentarem os documentarios,
quase nao se comunicaram com o publico, nem mostraram os objetivos
dessa atitude, nem instigaram discussoes. Penso que seria importante.
Os filmes deixam bastante duvida, e algumas pessoas ficaram timidas em
perguntar algo.

Aqui tem muita gente do oriente medio. Esses filmes e esse provavel
convivio coincidiu com minha atual leitura de um capitulo do segundo
voluma da “Era da Informacao”, o “Poder da Identidade”, de Castells.
Estou entendendo coisas que eram obscuras desses paises, e tenho me
interessado por isso. Como nada eh por acaso (nao eh, Claudia),
esquecam a palavra coincidencia🙂

Por fim…

O frio! Ah, nao posso deixar de falar desse clima maravilhoso! Estou
amando ter que me preparar durante varios minutos pra poder sair de
casa, de respirar esse evento gelado, sentir a neve caindo no meu
rosto, e olhar pra cima e ver esse ceu azul…

janela do ap

Muitas pessoas me falaram que seria um problema nao falar frances
aqui. Embora cerca de 70% da populacao seja da “parte” francesa, ainda
nao tive problemas. Todos foram bastante educados quando precisei
pedir pra falar ingles, e quando precisei pedir pra falar devagar, que
meu ingles eh ruim. Estou muito a vontade com isso aqui.

Hoje Tassia vai me levar pra um restaurante Mexicano. Dia de promocao
🙂 Falar em comida mexicana, em Maio estarei no Mexico, participando
da Debconf6. Jah procurei saber como faco pra tirar o visto daqui, e
eh bem tranquilo. Eh preciso apenas ter em maos os documentos basicos
e uma quantia em dinheiro para comprovar que dah pra se virar lah.
Estou planejando uma viagem pra Cuba tambem, mas isso fica pre
depois…

Ah! Vodka eh carissimo aqui!! :(( Vou ter que me segurar… To muito
arrependido de nao ter trazido nenhuma bebiba. Aqui vou ficar com os
vinhos, que sao baratinhos.

Fica meu abraco aos amigos que esperavam alguma noticia. Tenho saudade
de voces, mas se esse negocio de “se vc tah feliz, eu to feliz por vc”
funciona, estejam muuuuuito felizes. Como eu sempre espero dar alguma
utilidade publica as coisas, vou tentar fazer com que meus posts sejam
alguma referencia para os estrangeiros do idioma portugues que pensam
em vir pra Montreal. Espero registrar as atividades culturais, as
opcoes de compras com precos mais justos, os passeios interessantes,
comidas, etc.

%d bloggers like this: