Monthly Archives: September 2006

III Forum Cearense de Software Livre

O Ceará Terra da Luz se transforma na Terra do Software Livre entre os
dias 19 e 21 de outubro, quando abre as portas do III Fórum Cearense de
Software Livre.

Na programação do evento, 43 palestras, 28 seminários e 8 minicursos
aguardam o público estimado em mil e oitocentos participantes. O evento
também apresenta um install fest, ação em que instalações gratuítas de
software livre são oferecidas aos visitantes que levam os seus
computadores ao FCSL nos dois últimos dias.

Palestrantes Selecionados

Vários palestrantes já estão confirmados, como Anahuac de Paula Gil
(LESP), Beraldo Leal (PSL-RN), Felipe A. Van de Wiel (Debian-BR-CDD),
Julio Neves (Shell Script), João Eriberto (HLBR), Otavio Salvador
(Debian), Paulino Michelazzo (Mambo Foundation) e Pedro A. D. Rezende
(FSFLA). “A expectativa é que tenhamos mais de quarenta palestrantes”,
afirma Erlon S. Pinheiro, coordenador do GT Trabalhos. Os interessados
podem submeter trabalhos para seleção até o dia Trinta de Setembro. Para
isso, basta visitarem o site do evento.

Inscrições

A pré-inscrição estará disponível a partir do dia 18 de setembro, no
site http://www.psl-ce.softwarelivre.org/iiifcsl/. A confirmação será
mediante a entrega dos alimentos nos postos de arrecadação, ou no
próprio evento.

Advertisements

debpartial-mirror – removing unneeded file: … NOOooo!!!

If you are using debpartial-mirror <= 0.2.93 to build a debian mirror you are a candidate to lose your data after downloading all the files that you need. Yes, it is bugged. I fixed one of them in 0.2.93 but it was not enough. I just found another ones that you will be free only if using => 0.2.94. In case you have already started the first download process please stop it, update your software and continue after that. Otherwise you can lose more than 10GB and get very angry like I did :\

Tem maluco pra tudo…

gostar de jiló até desce, mas ser fã da miriam leitão é f…!

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2389645

IE users, please update your system and…

don’t stay protected!

http://sunbeltblog.blogspot.com/2006/09/seen-in-wild-zero-day-exploit-being.html

One more opportunity to throw away your old browser…

Debate de idéias

Lula:

“Tem gente velha na política da Bahia que dava tapa na mesa para ser recebido por presidentes e foi chamado de ‘leão do Nordeste’. Para mim, ele é um hamster, que faz muita bravata.”

ACM:

“Lula é um rato gordo e etílico. É um roedor implacável, incontrolável, para si e para seus familiares”.

Lula:

“Aqui tem um deputadozinho, um baixinho, que gosta de tirar proveito de obras federais.”

ACM Neto:

“Afirmo que o que Deus me tirou no físico me deu em coragem para denunciar e combater a corrupção no governo do senhor Luiz Inácio Lula da Silva”

ACM (esqueçam o trágico, é cômico mesmo):

“é a terceira vez que Lula promove ataques preconceituosos contra a estatura do parlamentar”

Alunos do Sarte, salvem-se!

Eu costumo ler com certa frequência as pseudo-notícias do jornal(?) baiano Correio da Bahia. Sempre igual, como sempre 🙂 Nunca vi uma mídia escrita de tão má qualidade e parcialidade. O jornaleco tenta a todo custo resgatar as heranças coronelistas do passado, com textos chulos e mentiras repetidas, que são distribuídas gratuitamente na rede e em material impresso.

Não costumo comentar as porcarias que leio lá, mas hoje a coisa foi um pouco longe. O jornal resolveu firmar um acordo com o Colégio Sarte, (Sartre COC soa engraçado). Segundo a matéria, “o projeto tem como meta estimular o hábito de leitura de jornal entre alunos da 5ª à 8ª séries da instituição particular de ensino”. Tudo bem até aí, desde que mantenham o jornal na sentença, e fiquem longe de algo como o Correio da Bahia.

No entanto, é óbvio que o jornal não publicaria uma notícia sem o gosto amargo da sua impureza. Continuando:

“Durante os próximos dois meses, o conteúdo de notícias publicadas no jornal Correio da Bahia será instrumento pedagógico nas aulas de redação da quarta unidade da escola.”

Salve-se quem puder! Eu não consigo imaginar o tipo de pedagogo(a) que pode aceitar notícias do Correio da Bahia como instrumento pedagógico. Aliás, eu consigo sim. Na verdade, notícias do Correio da Bahia podem ser úteis para um eventual minicurso de sofisma for dummies, durante uma aula de filosofia de 2 minutos, nada mais 🙂
Pegagogo(a) que usa o Correio da Bahia como instrumento pedagógico
Eu sinceramente não estou preocupado com os lucros do Sarte e nem com a triste maioria de alunos que já nascem impregnados da cultura malhação que ele abriga, mas com a idéia do Correio e da Rede Bahia (que obviamente não está de fora), por influências políticas, começar a distribuir seus panfletos travestidos de jornal em escolas públicas e em outras redes particulares sérias, embora eu não consiga associar a palavra séria com esse acordo estúpido que o Sartre aceitou.

Deixo aqui o endereço da matéria, que deveria envergonhar qualquer diretor de colégio com o mínimo de sanidade e amendrontar os pais que não gostam da idéia do filho ser transformado em monstro de seriado japonês (oras, é claro que vocês lembram qual era a função do guiodai) 🙂
http://www.correiodabahia.com.br/aquisalvador/noticia.asp?codigo=112576

bookmarquei

A Urna Eletrônica e os ciberbobos

http://www.cic.unb.br/docentes/pedro/trabs/entrevistaDM.html

Esta é uma entrevista concedida pelo prof. Pedro Rezende, a Daniela Moreira, para o portal IDG Now. Quem me conhece sabe que sou um grande admirador de suas idéias, e da forma que ele consegue expressá-las. Esse é mais um texto entre vários outros que todo brasileiro deveria ter acesso. Pessoalmente considero que um dos maiores méritos do professor é o fato de, apesar dele ter conquistado uma posição profissional, acadêmica e intelectual invejável, continua sendo combatente e firme nas suas idéias e ideais, sem se render a tal cordialidade, diplomacia e covardia que se apossa do caráter de grande parte dos doutores que conheço.

Patrick Yandall – Jazz Guitar Musician

http://patrickyandall.com/

Conheci esse guitarrista numa das rádios da Shoutcast.com – recomendo. Lembra Ricardo Silveira, mas não chega no nível do LP Bom de Tocar 🙂

Dembski’s Profound Lack of Comprehension of Information Theory

http://scienceblogs.com/goodmath/2006/06/dembskis_profound_lack_of_comp.php

Esse post é um pouco polêmico. Pra quem não sabe, William Dembski é o mentor das teorias do design inteligente, um caminho criacionista que vem sendo seguido pelos crédulos desde que adão e eva e a arca de noé foram desmascarados. Bom, Dembski usa algumas teorias e princípios matemáticos pra tentar provar a essência do que ele defende, que basicamente é que se um objeto possui um nível razoável de especificação e complexidade, existe sinais de inteligência na sua criação, deve existir um designer pra ele.

Ele usa então a complexidade de Kolmogorov (K-C theory) como base pra sua argumentação. Eu não entendo o suficiente dela pra discernir se faz ou não sentido o que ele diz, mas segundo o autor desse post:

” While reading this [um artigo de Dembski], I came across a statement that actually changes my opinion of Dembski. Before reading this, I thought that Dembski was just a liar. I thought that he was a reasonably competent mathematician who was willing to misuse his knowledge in order to prop up his religious beliefs with pseudo-intellectual rigor. I no longer think that. I’ve now become convinced that he’s just an idiot who’s able to throw around mathematical jargon without understanding it.”

A discussão em torno desse post é no mínimo empolgante 🙂 Fica pra gente fuçar mais sobre o assunto e escolher os caminhos. A princípio estou com o MarkCC (autor do post).

As 7 maiores descobertas científicas da história

“…em resposta ao comentario afetadamente condenscendente de Wilberforce sobre a relação de Huxley com macacos grandes e pequenos, Huxley deu sua célebre réplica:

Se a questão me for apresentada – se prefiro ter como avô um miserável macaco ou um homem altamente dotado pela natureza e possuidor de grandes meios de influência, e que no entanto emprega essas faculdades e essa influência para o mero propósito de introduzir o ridículo em uma discussão cientifica séria – eu afirmaria sem hesitar minha preferência pelo macaco.

Essa réplica marcou um debate histórico, o que simbolizou a divisão entre ciência e teologia, em 30 de junho de 1860, em Oxford numa reunião da Associação Britânica para o Progresso da Ciência. Ficou marcada pra mim também, desde que terminei de ler esse livro escrito por David e Arnold Brody. Lembro da feira do livro, onde fiquei na dúvida entre este e um que não lembro o nome, escrito por Marcelo Gleiser, o mesmo autor de outro que ainda não terminei, chamado A Dança do Universo, que é também excelente.

O que me chamou a atenção foi a primeira frase na contra-capa: “Este livro é a aula de ciências que todos gostariam de ter tido na escola.”. Eu pensei nos meus 8 anos ginasiais no Salette, um dos colégios religiosos mais rígidos de Salvador na época, e decidi acreditar no que li. Comprei e de fato foi uma das mais motivantes leituras que já tive. Está aí uma ótima opção de presente, principalmente para estudantes ainda em fase pré-universidade.

Eu encontrei uma breve síntese do livro, provavelmente escrita por estudantes do IME/USP:

http://www.ime.usp.br/~cesar/projects/lowtech/setemaiores/introducao.htm

Sad day in Montreal…

Dawson College victim succumbs to injuries😦

pessoas, piadas de mau gosto

Eh duro ter que suportar tanto estresse, em especial quando em quase 100% dele
sua parcela de culpa seja 0. Eu sempre costumo pensar bastante antes de tomar
qualquer decisao, por mais simples que seja. O primeiro motivo eh obvio, e diz
respeito ao que penso que terah as menos piores consequencias. E voce deve
concordar comigo se pertence tambem ao clube dos pessimistas como eu, que
simplesmente descredita em boas consequencias por mais honesta e inteligente
que pareca ter sido a decisao. O segundo motivo eh justamente uma auto-flagelacao,
que me faz me sentir assim, sem culpa. Na verdade nao sei se eh pior sentir
culpa ou nao quando merdas assim acontecem. Ter raiva de mim mesmo parece ser
menos pior.

Tive um estresse grande envolvendo pessoas por aqui, durante um torneio de
voleibol, onde vi de perto os velhos sintomas de covardia e falta de carater,
no qual o diagnostico sempre eh unico: pessoas. Foi uma situacao razoavelmente
interessante pq envolveu pessoas de no minimo 7 paises bem diferentes. Esse nao
eh o ponto agora.
Mas o que me acabou deixando muito nervoso foi a tentativa de resolver questoes
simples com corporacoes escrotas, como a Air Canada e a Varig. A Varig
simplesmente conseguiu ser mais eficiente do que os metodos do laranja
mecanica, em me fazer acreditar que o sinonimo de ‘smiles’ eh a pior dos
sentimentos possiveis. Me sinto torturado toda vez que leio essa string. Desde
meu voo pra Filandia em 2005 venho tentando computar algumas milhas, o que me
rendeu no minimo 3 dezenas de telefonemas, nacionais e internacionais, muito
estresse e ateh os tickets originais do voo. O pior eh ter que lidar com as
mentiras que o adestramento aos atendendes compreende. Nao vale a pena
registrar agora. Como me neguei enviar meus tickets do voo pro Canada enquanto
nao resolviam o da Finlandia (visto que nao queria perder os tickets originais
de mais um voo), agora nao aceitam mais computa-los. Durante minha viagem pro
Mexico fiz questao de computar essa porcaria durante o check in. O que deveria
ter sido o trecho montreal –> toronto –> mexico virou o misero credito de 500
pontos somente entre montreal e toronto. Ou seja, depois de 3 viagens
internacionais essa porcaria de programa de deixa 500 creditos na conta. Nem
vou dizer onde eu quero que eles enfiem isso. Eu amo viajar, e tinha esperanca
que esse programa tivesse utilidade pra mim um dia. Mas desisti definitivamente.

Depois disso tudo ainda tem que aguentar algo do tipo: vc tem o numero da carta
registrada que voce enviou com seus tickets do voo pra Finlandia? …

Bom, dando continuidade ao estresse resolvi tentar confirmar meu voo de volta
pro Brasil. A primeira tentativa foi ligando para a Air canada. Eles nao
puderem confirmar meu voo SP –> SSA, o ultimo do trecho, por conta da confusao
com a Varig:
– Ok, eu ligo pra Varig pra confirmar, vc pode me dar o numero de telefone deles?
– Nao, nao tenho aqui
– Ok, eu acho isso em algum lugar (foda-se).

Ligando pra Varig:

– Alo.
– Alo.
– Quero confirmar um voo SSA/SP, ultimo trecho da meu voo Montreal –> SSA. Eu chego em SP 10 am.
– Mas nosso voo sai 7:40
– Ok, mas eu ateh tenho como ficar um dia em SP, pode marcar pro outro dia
– Ok, vamos lah… (5 minutos) Voce precisa marcar direto com a Air Canada.
– Mas eles me disseram pra marcar com vcs.
– Mas vc comprou a passagem com eles.
– Mas vcs sao parceiros, nao? O voo jah estava marcado, mas nao existe mais pq a Varig tah mau e precisou cancelar ele.
– Sim, mas eles que precisam remarcar.
– Ok (foda-se).

Ligando pra Air Canada:

– Quero confirmar um voo montreal –> ssa.
– Ok, … confirmado… vc precisa ligar pra varig pra confirmar somente o trecho sp –> ssa
– Mas eles falaram q vcs tem q fazer isso.
– Como assim? O sistema eh deles, nao nosso.
– Mas eu comprei o voo com vcs, vcs tem que me dar o trecho completo, certo?
– Mas o sistema eh deles, nao nosso.
– Ok. (foda-se)

Ligando pra Varig de novo:

– A Air canada insiste em dizer que vcs precisam marcar meu voo.
– Nao, eles q tem q marcar.
– Mas eles marcaram, soh q o voo deixou de existir, agora soh tem pra 7:40, sp –> ssa.
– Nao, o voo eh 10:30 de ssa –> sp.
– Nao, eu quero sp –> ssa.
– Sim, mas soh tem 10:30 ssa –> sp
– Mas eu to falando SP –> SSA!
– Exato, 10:30
– E por que a outra atendente disse que SP –> SSA era 7:40?
– Ah sim, vc tinha dito ssa –> sp. Eh verdade, soh tem 7:40
– EU NAO DISSE SSA –> SP!
– Disse sim.
– (suspiros…) Ok, pode marcar pra mim pro dia 3, eu durmo uma noite em SP. Mas nao quero carregar minhas malas lah. Mande direto pra SSA.
– Ah, mas nao dah. Vc disse que podia dormir lah, entao pode levar as malas.
– Nao, eu disse q podia dormir lah, mas nao vou carregar malas em SP a toa.
– Mas tem guarda volumes no aeroporto.
– A varig vai pagar isso pra mim?
– Nao.
– Ok (foda-se). Mesmo assim pode confirmar o voo pra mim.
– Nao posso. Voce tem que ligar pra Air Canada.
– PUTA QUE PARIU!

Ligando pra Air Canada:

– quero confirmar um voo… blablabla…
– Ok, seu voo tah confirmado, as datas sao essas e os numeros de voo sao esses.
– E em relacao a SSA –> SP?
– Estah tudo certo, vc vai pela TAM, no mesmo dia. Hora X e numero de voo Y.
– Serio? Soh isso? Tao simples assim?
– Serio. Voce quer um lugar na janela? Eh legal viajar na janela de noite sobre Toronto.
– (sem acreditar) Sim, claro. Muito obrigado.
– Tenha um otimo dia!

Falando com Tassia:

– Jah resolvi tudo. Chego em SSA dia 02, 23:15.
– Ah, eh um horario ruim pra a galera ir lah no aeroporto te recepcionar… Mas a gente faz sua recepcao no outro dia
– Ok, eu nao quero recepcao. Nao vou estar feliz em voltar.

ps: esse post nao era pra ser um post. Mas duas coisas me fizeram publica-lo.
Uma eh q se alguem souber de alguma pratica nao-assassina (por enquanto) de
resolver meu problema com as milhas, fale pra tassia@gmail.com, nao pra mim. Eu
desisti mesmo. Ela ainda tem folego, tah com problemas parecidos com o meu e ainda
vai tentar algo. A outra razao eh pra tentar convencer alguem a nao escolher a merda
da star aliance pra viajar. Se eh q existe alguma opcao menos estupida.

debpartial-mirror package improved :)

debpartial-mirror (0.2.93) UNRELEASED; urgency=low

[Tiago Bortoletto Vaz]
* debian/rules
– uncomment manpage generating in build target (we need manpage!) 🙂
– using pysupport instead of pycentral. By using it, it’s not necessary
pycompat file anymore, either XS-Python-Version and XB-Python-Version in
control file
* debian/control
– add docbook-to-man as build depend
– remove XS-Python-Version and XB-Python-Version fields
– add build-depends python-support instead of python-central
– update debhelper version to (>= 5.0.37.2)
* debian/manpage.sgml
– fix dhsection from ‘net’ to ‘1’
– add ‘()’ to separate Otavio’s email from his name in the AUTHOR section
* debian/compat
– update from 4 to 5

— Tiago Bortoletto Vaz <tiago@debian-ba.org> Mon, 4 Sep 2006 17:27:05 -0400
I love changelogs! That’s my reason to hack! 🙂 Thanks to Otavio, that approved them quickly.

say goodbye to cdrtools…

…at least if you are debian user. Forget about cdrtools (that provides cdrecord). The upstream has changed its licence to CDDL, a non-{DFSG compatible} one. Please help the maintainers by testing the new cdrkit package. It will be uploaded to unstable soon. After that type wodim instead of cdrecord 🙂

Um resumão da reportagem da A Rede sistemas de gerenciamento de telecentros

Sugiro a leitura completa da reportagem em http://www.arede.inf.br/index.php?option=com_content&task=view&id=624&Itemid=260

Porém seguem aqui meus pitacos em relação a alguns pontos, que podem passar despercebidos no texto acima. Quero deixar claro também que, embora eu tenha opiniões fortes em relação a algumas falhas de concepção do projeto do governo baiano, minha intenção é mostrar os caminhos que já foram construídos e consolidados em projetos mais maduros, e tentar fazer que o projeto da Bahia, que hoje é de fato um grande agente transformador em diversas comunidades, tenha um alcance social cada vez maior.

O primeiro ponto que me chamou a atenção foi:

As customizações desenvolvidas pela Rits, Celepar e Banco do Brasil podem ser baixadas da internet por quaisquer outras redes de telecentros, gratuitamente e com código aberto. No caso dos sistemas dos governos da Bahia e de São Paulo, podem ser obtidos na rede alguns dos seus aplicativos.”

Vejam que dos cinco projetos, os dois que são tocados diretamente por um governo estadual não fornecem seus aplicativos como software livre na rede. Esses projetos são concebidos com verba pública, e é uma obrigação moral que sejam distribuídos publicamente, seja por benefício alheio de quem paga por ele ou por requisição de auditoria. Além disso, em muitos casos é uma obrigação legal, uma vez que alguns desses aplicativos foram derivados de softwares licenciados sob a GPL e outras licenças copyleft. Em especial o projeto do governo baiano já passou por uma época que ganharia esse ponto.

Voila outro ponto importante, que o reporter fez muito bem em colocar:

A equipe técnica do Acessa Berimbau estuda um meio de bloquear páginas pornográficas e de estímulo à violênciaA questão do controle é controversa. Os representantes das outras quatro redes consultadas entendem que essa é uma função exclusiva do educador digital. E seus sistemas não têm mecanismo automático de bloqueio.

Sempre que eu fazia alguma bobagem, meu pai começava a conversa com “Tiago, algumas coisas não precisam ser ditas, mas…”. Pois bem, o comentário fala por sí só. Não faltam oportunidades pra equipe de educadores do PID mudar de opinião. Lembrem de Schopenhauer: não tenho vergonha de mudar de opinião, afinal não tenho vergonha de pensar 🙂

Aqui vai meu ponto pro PID:

O Acessa Berimbau, do Governo da Bahia, e o Sacix, da Rits, usam o pacote livre Gnobi Game. São jogos que estimulam o raciocínio estratégico, como o Xadrez, o Gnometris (semelhante ao conhecido Tetris) e o Ataxx (jogo que lembra dama e gamão).”

Ótima opção, em contrapartida alguns estão utilizando softwares proprietários com meios educacionais (porque o fim é comercial).

E para terminar, o Debian faz a diferença, e o PID ganha mais um ponto 🙂

Mas três das cinco redes consultadas (Rits, Banco do Brasil e Governo da Bahia) optaram por aprimorar a distribuição Debian. E a Companhia de Informática do Paraná (Celepar), que atualmente usa uma customização da alemã Knoppix, adotará o Debian como base de sua próxima atualização. Quatro, então. Por que a preferência? A grande vantagem dessa distribuição é sua maior estabilidade, fruto de testes minuciosos, razão também dos grandes intervalos (dois, três anos) entre as novas versões do sistema operacional. O Debian vem, hoje, com quase 15,5 mil pacotes (softwares pré-compilados e empacotados num formato “amigável”, isto é, de fácil instalação) — todos livres.”
Notei algumas confusões nos conceitos do Berimbau Livre, Berimbau Linux e Acessa Berimbau ao longo da reportagem. No entanto foi suficientemente esclarecedora e imparcial. Parabéns pra A Rede. Quero dizer também que, pelo menos até uma determinada versão, o Acessa Berimbau foi licenciado sob CC/GPL, e distribuído livremente.